Novidade!!! Lançamento!!!

Novidade!!! Lançamento!!!
Livro em formato E-Book

Translate

Seguidores

Total de visualizações de página

Minha lista de blogs

Páginas

9 de maio de 2010

As diversas Religiões

As Religiões

1. Catolicismo


Surgiu no Oriente Médio, região conquistada e anexada pelos romanos em 40 a . C. Hoje a sede fica no Vaticano. É uma Igreja na qual o papa exerce a posição principal, como líder de todos os fiéis. Ele é considerado o sucessor do apóstolo Pedro, que foi o primeiro papa da igreja. Muito embora, os cristãos afirmarem haver um só Deus único, os católicos crêem na misteriosa Santíssima Trindade - em que 3=1: Deus é Pai, Filho e Espírito Santo. É bom demais para ser verdade. A mãe de Jesus não é permitida na família sagrada. Uma mulher não pode ser aceita em posição tão elevada na escada da hierarquia. Acreditam na santidade sim, e “virgindade” de Maria, mãe de Jesus. Uma estranha companhia...Deus o pai, Jesus Cristo o filho, e o E. S. (um cara estranho), ninguém sabe quem ele é – o Espírito Santo. Ou será um “assistente” consolador, chamado em ajuda a Deus pai e filho, para exercer mais poder eclesiástico e ampliar o reinado Essa triviliade é a trindade deles, que não dá para entender, impossível na ordem natural das coisas e que pode até mesmo ser considerada blasfema e levam muitos a questionar a própria existência de Deus!
Na tradição católica existe a adoração de santos, santas e imagens a quem são atribuídas feitos, poderes sobrenaturais e divinos como Nossa Senhora de : Mãe de Deus, da Glória, da Conceição, de Fátima, Aparecida, Guadalupe, de Fátima, de Lourdes, dos Prazeres, das Dores, do Desterro, da Guia, da Piedade, das Graças e Nossa Senhora das Mercês.
A organização da Igreja Romana foi idealizada como um bem para a humanidade . Foi a primeira tentativa na história para unir o mundo sob a bandeira da paz. Alguns dos primeiros pais da Igreja e muitos sacerdotes foram homens de Deus. Em sua humildade, dedicação altruísmo, tolerância, revelaram-se dignos discípulos do inspirado mestre da sua doutrina. Repetidas vezes a Igreja Católica estimulou a justiça, a doçura e a criação do belo, tomando atitudes contra a opressão, o ódio e a guerra. Infelizmente os chefes da Igreja nem sempre escutavam as inspirações do seu coração e perverteram o espírito do cristianismo. Os bispos, cardeais, os governantes e os papas do passado foram freqüentemente políticos de baixa estirpe , sempre mais ávidos em encher seus bolsos com ouro, que interessados em difundir a paz, o amor e a justiça na terra. Durante séculos a história foi de disputa de poder, intrigas, rivalidades dentro da Igreja, de fanatismo, pilhagens, perseguições contra os diferentes, massacres e guerras entre cristãos e maometanos, intolerância. Exemplo: cem franciscanos fiéis foram alegremente queimados nas fogueiras. O católico vive sob a rígida égide da Bíblia e dos Dez Mandamentos (muito inferiores a outras escrituras de algumas outras religiões) e sob controle social, ético e moral da igreja.

A Bíblia, não caiu magicamente do céu, nem chegou por fax do céu. O homem a criou como relato histórico de uma época conturbada e se desenvolveu com incontáveis traduções, acréscimos e revisões e sem uma versão definitiva. Foi escrita com a finalidade de restabelecer o reino de Deus em Cristo. A história é de fato escrita pelos vencedores é uma história conveniente (com muitas semelhanças com o livro sagrado Zend Avesta dos antigos persas) sempre fez parte do arsenal de manipulação política para suas próprias vantagens. Não me admira que ainda existem pessoas que acreditam que os “velhos Adão e Eva” tenham sido personagens reais. Que Deus teria criado a Terra e tudo que há nele é obra Dele, havia cerca de seis mil anos e as pessoas teriam chegado a esse número contando as gerações desde Adão e Eva até o presente. Que, Jesus nasceu de uma virgem, realizou milagres, morre e ressuscita e volta do mundo dos mortos. Que o Dilúvio existiu e que os fósseis seriam marcas de animais que não haviam encontrado mais lugar na Arca de Noé... e que desconheçam os Evangelhos Apócrifos.

2.Igreja Ortodoxa,

Surgiu em Constantinopla no século XI. É a Igreja que teve como origem o cisma de 1054 entre Oriente e Ocidente, decorrente das disputas de poder entre o papa de Roma e o patriarca de Constantinopla. Os ortodoxos, assim como os protestantes, não aceitam o papa como chefe universal da igreja. Não usam estátuas, mas ícones, que são considerados janelas para Deus.

3. Protestantismo

Começou na Alemanha , Inglaterra e França, no século XVI. É o movimento reformador iniciado em 1517 na Alemanha pelo monge Martinho Lutero, que contestava o papel mediador que a Igreja Católica exercia entre Deus e o fiel. O Protestantismo não aceita a autoridade papal, estimula a comunhão direta com o Divino para todos os indivíduos sem a intervenção de padres (cada homem é sacerdote de si mesmo) e libera a interpretação da Bíblia. Muito similar ao Catolicismo, mas com diferenças fundamentais que criam um abismo entre as duas crenças. Para o protestante, a iniciação começa com o batismo. Tem diversas ramificações: Luteranos, batistas, calvinistas, metodistas, pentecostais, presbiterianos, anglicanos, que divergem quanto à idade para o batismo. Em algumas a cerimônia é feita com a pessoa sendo imersa completamente na água e, em seguida, deve responder várias perguntas ao pastor. Trata-se de uma recriação do batismo de Jesus Cristo no rio Jordão. O conjunto de regras do Protestantismo é igual ao Catolicismo, porém o ministro não precisa guardar o celibato. Nenhuma autoridade humana suprema é admitida.

3a. Evangélicos Pentecostais

Surgiram nos EUA, no final do século XIX e início do XX. A Igreja protestante prega a atuação do Espírito Santo e acreditam que Deus, por meio do Espírito Santo e em nome de Jesus, continua a agir da mesma forma que no Cristianismo primitivo, isto é, “curando enfermos”, “expulsando demônios” e realizando “milagres”. Suas ramificações no Brasil: Assembléia de Deus, Evangelho Quadrangular, o Brasil para Cristo e Congregação Cristã no Brasil entre outras.

3b. Evangélicos Neopentecostais

Surgiram no Brasil, na década de 70. Sua formação conserva dos Pentecostais o estilo de culto fortemente emocional, voltado para o êxtase, com destaque para o exorcismo, a cura e o milagre. Entretanto, prega o rompimento com os costumes rígidos e defende o direito à prosperidade dos fiéis, isto é, o de enriquecer materialmente e não apenas espiritualmente. São as religiões de maior e mais rápido crescimento no mundo e se utilizam também da mídia eletrônica. Suas ramificações: Igreja Universal do Reino de Deus, Renascer em Cristo, Sara Nossa Terra, Igreja Internacional da Graça de Deus e Deus é Amor.

Religiões cristãs do século X, que não se originaram da Reforma Protestante: Espiritismo, Mórmons, Adventista e Testemunhas de Jeová.

Igreja Anglicana

No século II ainda não havia a religião católica. Naquele tempo existia apenas o cristianismo. Onde os apostolos paravam , construíam uma igreja, que ganhava o nome do povo local. Na Grã-Bretanha, virou Igreja Celta, uma adaptação do cristianismo aos costumes, crenças e tradições da região.
No século 6, já a mando da Igreja Católica, santo Agostinho se estabeleceu na cidade de Cantuária, com o objetivo de converter os anglo-saxões. Virou arcebispo de Cantuária e colocou a Inglaterra sob a tutela do Vaticano. E assim foi por cerca de 1000 anos, até que o rei, decidiu proclamar a independência e assim nascia a igreja mais liberal do século XVI que até hoje ainda é motivo de muita polêmica.
Cada grupo de cada país é livre para questionar as recomendações do líder, que só entram em vigor após serem discutidas entre os representantes do clero e dos leigos e fiéis. Assim cada província tem autonomia para construir a sua própria personalidade. Não existe uma única Igreja anglicana: há a Igreja da Inglaterra. A Igreja da Irlanda, a Igreja Episcopal Anglicana do Brasil e Igreja Episcopal dos EUA, do Canadá e outras. Todas elas reunidas na chamada Comunhão Anglicana, presente em 160 países, 80 milhões de cristãos, de todos os continentes do globo. Entre o catolicismo e o protestantismo, escolheram o caminho do meio. Dos católicos, pegaram a sua hierarquia de padres, bispos e arcebispos. Acreditam na Santíssima Trindade e seguem, como todos os cristãos, as Sagradas Escrituras. Para orientar os membros por meio do conhecimento do evangelho para manter a unidade. Mas, como os protestantes, eles não aceitam a autoridade do papa, o seu líder é o arcebispo de Cantuária, mas ele só orienta, não impões decisões, não exigem o celibato, abençoam a segunda união, a menos que a causa do divórcio tenha sido o adultério e homossexualidade e gays são bem vindos na comunidade e realizam inclusive casamentos entre gays. É a Igreja adaptada a modernidade onde a liberdade individual é respeitada e onde cada um à luz da sua fé e confiança em Deus pode escolher o próprio caminho a seguir. Os anglicanos são livres para escolher que tipo de liturgia seguir. Dependendo da opção, as Igrejas são classificadas, como Low Church (Baixa igreja, onde a liturgia é austera e centrada na pregação, com pastores ao estilo protestante), High Chruch (Alta igreja, que lembra as missas católicas com padres) e Broad Church ( Igreja ampla – meio termo entre as duas primeiras , e o padrão mais comum nas paróquias do Brasil).

Igreja Adventista do Sétimo Dia

Fundada nos Estados Unidos pelo americano Miller, que dizia que Jesus Cristo voltaria à Terra em 1844. Apesar de a profecia não ter se realizado. Estava certo quanto à data, mas errou na interpretação da profecia, pois o santuário a ser purificado seria o céu e não a terra. Cristo passaria do lugar santo para o local santíssimo no céu, onde estaria intercedendo e julgando o caso de todos os seres humanos. Os Adventistas crêem que a volta de Cristo está próxima e que os mortos dormem, inconscientes, até o momento do Juízo Final e posterior ressurreição. Ao contrário das igrejas cristãs, não acreditam no inferno.

Testemunhas de Jeová

Grupo religioso que surgiu a partir dos ensinamentos do norte-americano Charles Taze Russel. O nome baseia-se no trecho bíblico no onde Jeová é o único e verdadeiro nome Deus e pedem aos fiéis que sejam suas testemunhas e preguem seus ensinamentos. Rejeitam as noções de inferno e imortalidade da alma. Quando a pessoa morre, entra num sono profundo, ficando apenas na memória de Deus. Com a morte acaba tudo. A alma não sobrevive, mas ressuscita após a batalha de Armajedom. Acreditam que apenas 144 mil serão salvos. Não consideram uma religião, pois religião é invenção de Satanás. Segundo eles, fundamentalistas, a única religião correta é a dos Testemunhas de Jeová, pois só eles proclamam o nome de “Jeová” e ensinam sem erros a sua mensagem. Não aceitam a Trindade e negam a obra redentora de Cristo. Afirmam que Jesus Cristo voltou ao mundo em espírito, em 1874, quando iniciou o movimento dos Testemunhas de Jeová. Todas as demais religiões são do diabo. Ficaram conhecidos, pois se recusam a participar em guerras, não prestam o serviço militar porque “ todos os que lançarem mão à espada morrerão” (Mateus 26:52). Não celebram o Natal ou outra data cristã, pois a Bíblia nada fala a respeito disso. Tampouco comemoram aniversários, pois as únicas menções bíblicas a eles são em festas de gente má. Exemplo: um faraó e um rei judeu mancomunado com os romanos. Repelem as transferências de sangue numa interpretação radical da frase bíblica “nenhum sangue comereis” (Levitico, 7:26). A principal fonte de estudo bíblico é a revista A Sentinela, também conhecida como Torre de Vigia.

Umbanda

Surgiu no Brasil na década de 1930. É uma mistura de religião com influências, africanas, cristãs, espíritas e indígenas. Alguns Orixás orientam as entidades e a tríade principal de guias da Umbanda é formada por pretos-velhos, caboclos e crianças. O pai ou mãe–de-santo ao incorporar seu orixá/guia deixa-se levar pela incorporação, permitindo que ele se manifeste dentro de suas qualificações específicas. Fazem parte de suas funções: incorporar o espírito protetor, identificar os espíritos que baixam, riscar o ponto, explicar a doutrina, dar os passes, curar as doenças e pelos búzios. Acreditam que o universo é povoado por entidades espirituais, os guias, que entram em contato com os homens por meio de um iniciado (médium). Crê em só Deus e nas forças da natureza (Orixás). A criança faz o batismo em um terreiro e recebe o nome de um pai-de-santo ou mãe-de-santo. De branco, o sacerdote batiza a criança com sal, óleo, preparados e água da fonte ou cachoeira. A iniciação à Umbanda só se dá realmente na idade adulta, já que a pessoa deve manifestar vontade. Cada terreiro tem suas diretrizes e regras de disciplina.

Candomblé

O Candomblé, apesar de sua variedade de deuses, é essencialmente monoteísta, crê em um único Deus e criador. Olorúm, é a divindade suprema que criou o céu e a terra, os orixás e o homem. Os adeptos realizam uma cerimônia intitulada ekomojade para “dar o nome”, na qual um pai-de-santo diz qual é o orixá e nome escolhido da criança. Que comandará toda a sua existência (dor, tristeza, sofrimento, prazer, alegria, etc.) Essa influência chega a ser tirânica. Ao nascer, e daí em diante, tudo o que a pessoa tem a fazer é acomodar sua vida aos gostos e desejos de seu orixá para poder se dar bem na vida. O orixá em si não é mau e não é bom, e não compete à pessoa discutir ou duvidar as preferências de seu orixá. Os orixás, de um modo geral, como encarregados de Olorum, têm por função governar o mundo, intervir em favor dos homens e puni-los, quando necessário. Na idade adulta, passam por um isolamento e são submetidos a rituais de purificação. A partir deste momento, a pessoa pode fazer parte da comunidade religiosa.
Todo o processo ritualístico do Candomblé é comandado por um Babalorixá (pai-de-santo) ou por Yalorixá (mãe-de-santo), cuja função, além de incorporar o seu orixá, é dar licença aos seus seguidores para que possam levar adiante seus pedidos e desejos ao orixá. De um modo geral não acreditam na reencarnação. O homem, após sua vida na terra , terá sua alma junto dos orixás numa região de felicidade, embora alguns grupos digam que somente os que acomodaram sua vida a seus orixás é que irão para junto dele. Os que não buscaram a acomodação voltam à Terra para fazer mal aos vivos, precisando constantemente serem afastados por meio de rituais conduzidos pelo pai ou mãe-de-santo.

***********

“Não acredito em Deus porque nunca o vi.
Se ele quisesse que eu acreditasse nele, sem dúvida que viria falar comigo. E entraria pela minha porta dizendo-me, aqui estou!!!”.

Fernando Pessoa

Nenhum comentário: